Criação de Lambari

Lambari

Lambari é a designação vulgar de várias espécies de peixes do gênero Astyanax, da família Characidae, comum nos rios, lagoas, córregos e represas do Brasil.

Seu tamanho médio é entre os 10 e os 15 centímetros de comprimento, possuindo um corpo prateado e nadadeiras com cores que variam conforme as espécies, sendo mais comuns os tons de amarelo, vermelho e preto.

São considerados como uma iguaria e também são utilizados como iscas na pesca de peixes maiores.

São peixes onívoros e a base da alimentação de diversos peixes predadores.

Sobre o lambari

Características: pequenos peixes de escama com coloração prateada com nadadeiras variando entre amarelo, vermelho e preto. Corpo alongado e um pouco comprimido. Alcançam até 15 cm de comprimento total. Também conhecido como piaba.

Habitat: rios, córregos, lagoas, represas etc.

Ocorrência: em todo o Brasil.

Alimentação: frutos, sementes, insetos, minhocas, ovas de outros peixes e muitos outros itens.
Predadores naturais: é base da alimentação de diversos peixes predadores.

Ameaças: muito apreciado pelo sabor de sua carne e como isca para outra espécies.

Criação de lambari

Um ponto importante para a criação comercial do lambari é sua capacidade de crescimento rápido. Os exemplares atingem a maturidade sexual em quatro meses, quando os machos medem de sete a nove centímetros e as fêmeas, de nove a 12 centímetros. A temperatura de 26 a 28 graus é ideal para iniciar o ciclo reprodutivo dos lambaris, que vai de agosto até março.

• Compre os lambaris em locais com referência, para garantir a qualidade dos peixes. É recomendado cultivá-los em viveiros retangulares, de terra, com tamanho variando entre 500 e mil metros quadrados e dotados de equipamentos para a renovação da água. Os tanques precisam ser previamente adubados, calcareados, com água tendendo para o teor alcalino (pH de 6,5 a 8). Solte na água cerca de dez adultos por metro quadrado, na proporção de três machos para cada fêmea. Espalhe aguapés no ambiente, de maneira que ocupem 10% da superfície. As plantas irão abrigar as larvas e alevinos (foto).

• Para evitar a predação dos filhotes pelos adultos, deve-se realizar a despesca seletiva e a separação dos peixes por tamanho. Ao atingirem um centímetro, transfira os alevinos para outro tanque na proporção de 100 exemplares por metro quadrado; em um mês, eles chegarão à fase juvenil, com cerca de quatro centímetros. Até a despesca final, crie-os na densidade de 50 juvenis por metro quadrado.

• Utilize ração balanceada em pó ou triturada, com teor de proteína bruta de 38% a 40%. Três vezes ao dia, ofereça aos peixes o equivalente a 5% do peso vivo dos peixes. Aos 20 dias de engorda, passe a dar ração extrusada. Umedeça a alimentação até o ponto em que se molde ao formato da mão, para evitar a dispersão da comida na água.

Aquishow: palestras sobre o lambari

O lambari é tema nas palestras e debates em todas as edições da Aquishow.

Se interessou pela criação de lambari? Venha para a Aquishow, inscrições abertas: aquishowbrasil.com.br

 

Fonte: wikipedia.org
Fonte: revistagloborural.globo.com